Não, ela não está bonita porque está irritada!

Com o joelho ruim, eu, Lu, passei a caminhar mais. Isso porque esteiras sem ser para correr me irritam (e eu não posso correr), eu fico escorregando na bike (por que diabos não é possível ficar parada pedalando nela?!), não posso pular corda e o elíptico tem me causado algumas dores, então a melhor opção está sendo colocar minha cara no sol no final de tarde e andar.

Com isso, mais exposição, algo que eu desacostumei com essa vida de vampira mestre em gap year. E consequentemente, desacostumei com os machismos alheios de todos os dias.

Eu, que já não ando muito paciente, tenho me pego dizendo aqueles palavrões e fazendo gestos ofensivos que não se fazem em frente aos pais e avós, por exemplo. E os homens riem. Riem.

E eu, que tento entender as coisas que me cercam (não me culpem por isso), me vi relembrando cenas da minha adolescência, tanto comigo quanto com outras amigas:

- Ah, você fica tão bonita irritadinha!

Essa é a minha cara imediata quando escuto isso.


Isso já era irritante com 14, 15 anos. Hoje é intragável de ouvir.

Não basta você ter que lidar com o medo do estupro (como contei como aconteceu comigo - e oh que coisa, aconteceu DE NOVO). Do assédio. De nunca conseguir aquele cargo de liderança ao qual você era totalmente apta, mas porque não tem bolas não pode exercer ("mulher tem TPM, não é confiável"), ter que ter medo de realizar o sonho de ser mãe e isso ser motivo de exclusão em uma entrevista de emprego (você não pode ser zelosa e boa funcionária ao mesmo tempo), ouvir seu pai soltando piadinhas misóginas e machistas como se igualdade de direitos fosse simplesmente querer abandonar os afazeres domésticos por preguiça - não senhores, isso tudo não basta. Você ainda tem que ser irritada.

Porque é prazeroso incomodar uma mulher a este ponto.

Porque não basta a subjulgação estrutural, você tem que tirar ela do sério a ponto dela sair do sério, desrespeitar seus princípios a ponto de de xingar. E isso é divertido!

Vocês entendem a lógica? Eu não.

E quantas vezes namorados dizem isso as namoradas como se fosse um elogio, como uma forma de atenuar e justificar suas falhas nos relacionamentos?

Estes mesmos homens que depois quando suas mulheres "se irritam por qualquer motivo" ou "estão loucas porque têm surtado direto" usam isso como justificativa para famosos pés-na-bunda ou traições. Mas não percebem o quanto o acúmulo de irritaçõezinhas de "charme" vão se acumulando e acabando com a tolerância de qualquer ser vivo.

(ps: em nenhum momento quero dizer que homens traem mais do que mulheres ou que apenas homens usam essa desculpa. Eu, pelo menos, nunca vi nenhuma mulher usar este argumento para cima deles. De qualquer forma, seja de quem for, irritar uma pessoa de propósito é errado, tá bom amores?)

Provocar a raiva de alguém e achar isso bonito é de uma natureza tão estranhamente sádica que está acima da minha compreensão (e olha que eu tenho a mente aberta para muitas coisas). E nós mulheres passamos isso t-o-d-o-s o-s d-i-a-s. Sim, todos os dias. Basta passar 5 minutos na rua e não importa, você vai ouvir um gracejo e uma risada se você se mostrar irritada.

Por isso agradeço muito quando meu fone ainda funcionava totalmente, porque eu conseguia ignorar e nem ouvir essas coisas. E conseguia passar meu dia sem agradar homens pelo simples prazer de irritar uma mulher just for fun.

Ah, e para vocês que acham isso engracadinho/bonitinho:


0 comentários:

Postar um comentário



 
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT 2015