Blogmas #9 - 5 dicas para sobreviver a fortes momentos de pressão

Olá gente bonita!

Bom, o blogmas anda atrasado sim, mas é que nossas vidinhas deram uma reviravolta bacana e estamos em fase de adaptação. rs. Bom, como eu só posso falar da minha parte, posso dizer que essa coisa de brincar de mestre dos magos cansa muito, viu? A reta final para o mestrado está chegando e a pressão só aumenta. Eu ultimamente sou uma bomba relógio (em muitos aspectos, haha)



Ainda que eu não saiba muito bem como lidar com isso, vou dar algumas dicas para vocês de coisas que aprendi, principalmente neste último ano (em que tudo deu errado, a pressão só aumentou e eu precisei apanhar um pouco pra aprender a driblar a pressão). Isto serve não só para momentos como o que eu estou passando, mas também até mesmo para outros momentos difíceis que vocês podem passar.

1. Inspira, expira. Inspira, expira

Uma dos traços de personalidade mais forte meu é o desespero. É o surto habitual e primário quando tudo tende ao caos e parece que nada vai dar certo. Nestes momentos, você não enxerga nada com clareza. O mundo parece mais pesado, as pessoas parecem mais insuportáveis, você se sente mais fracassado e parece que tudo vai dar errado. Ter um primeiro baque de desespero pode ser até normal, mas isso não pode ser constante e nem muito duradouro. É preciso que você pare por um momento e simplesmente respire. Uma mente mais limpa é capaz de encontrar soluções, de fazer negociações, de tomar decisões mais acertadas.

Meditação é uma ótima aliada para estes momentos de loucura. Muitas vezes é preciso apenas 5 minutinhos do seu dia para limpar completamente a mente. Vai por mim, dá certo. Se você é uma pessoa bem ansiosa, como eu, e limpar a mente (ou não se prender a qualquer tipo de pensamento) parece impossível, vou dar uma diquinha pra vocês (que foi responsável por eu me controlar e passar no meu exame de direção em 2012). 

Tratak, muito prazer.
Este é o Tratak. Imprima este desenho em uma folha A4 e deixe a uma distância confortável dos seus olhos, de forma que você possa focar nele, e que não tenham muitos elementos externos próximos que atrapalhem a sua concentração. Sente-se de forma confortável e relaxe. Olhe fixamente para o ponto central do círculo. Você começará a perceber que o círculo em volta começará a desaparecer. Seu objetivo é concentrar de tal forma que impeça ele de sumir. Isso só acontecerá quando você começar a limpar a sua mente de pensamentos externos, focando apenas nisso. Aos poucos sua mente vai ficando tão bem treinada que você consegue fazer isso sem precisar de ter o círculo impresso na sua frente. Quando eu estou começando a surtar, desligo tudo, deito e imagino o Tratak. Funciona muito bem, principalmente para aliviar as crises de taquicardia e angústia que me dão quando a ansiedade começa a surgir (só ainda não consegui quando surgem alguns sintomas de pânico, mas a gente trabalha isso aos poucos).

2. Encontre algo que lhe dê prazer

Uma tendência forte - e errada - quando você está sob pressão é sair cortando tudo que lhe dá prazer da sua rotina para dar conta daquilo que está atrasado/com deadline apertado. NÃO FAÇA ISSO. NUNCA. Sua mente precisa operar com recompensas ou ela vai surtar. Mesmo. Encontre algo que lhe dê prazer e que não vá consumir muito do seu tempo (afinal, você também não pode se sabotar). Assistir um episódio de uma série, sair uma hora pra fotografar, comer um petisco e beber uma cerveja com os amigos, etc. No meu caso é o Muay Thai. E quanto mais eu estou submetida a pressão, melhor eu luto. Isto porque é tão angustiante essa pressão que minha ânsia pelo prazer que a luta me dá faz com que eu esteja mais focada e concentrada durante os treinos. Não se sabote e nem se isole. Ou você começará a surtar e realmente não conseguirá terminar o que precisa.

3. Tire um tempo pra si

Se a sua situação estressante é de longa data (como no meu caso), vale a pena tirar um tempo maior para si. Vá para um SPA, tire um dia para cuidar de si completamente, vá a piscina, viaje um final de semana e desligue o celular, etc. Tire realmente dias para recuperar o fôlego. Caso você não faça isso, estará constantemente cansado e desgastado e a tendência é que seu trabalho não renda tanto quanto você precise. Dê uma chance para recuperar o fôlego. Não é perder tempo - é investimento.

4. Não coloque sua saúde em risco

Nossa geração acha totalmente natural se sacrificar ao máximo para conseguir um objetivo. Tomar remédios controlados, deixar de comer, deixar de dormir, deixar de se exercitar, tomar substâncias estimulantes, se entupir de álcool (de forma descontrolada, ok?) e entorpecentes, se submeter a alto nível de estresse, se submeter a situações que vão causar depressão/angústia/ansiedade etc. Deixa eu te contar um segredo que pode parecer cruel: amore, se você morrer, as coisas vão continuar aí para serem feitas, ok? Por sermos jovens, achamos que a morte por estresse é algo distante da nossa realidade. Mas não queridinhos, quem dera. 20% das mortes por infarto ocorrem em pessoas entre 20 e 40 anos, muitas delas fora do grupo de risco (fumantes, hipertensos e com sobrepeso). E pra piorar, este tipo de problema é bem mais agressivo em jovens do que em pessoas mais velhas. Sem contar os outros problemas derivados do estresse que não matam, mas diminuem drasticamente sua qualidade de vida como depressão, síndrome do pânico, taquicardias, hipertensão, gastrites nervosas, dores musculares, enxaquecas e cefaleias, etc. Não se torne escravo do trabalho, ok?
 

5. Faça listas

Se você é do tipo workaholic (\o/), provavelmente terá mil coisas para fazer ao mesmo tempo e se sentirá pressionado por todas elas. Uma prática que eu aprendi e que me ajudou muito a decidir o que deve ser feito primeiro e o que pode ficar para depois é a "lista urgente/importante". Faça um quadrado e divida-o em 4, com os seguintes pontos:
  • Urgente e importante
  • Urgente e não-importante
  • Importante e não-urgente
  • Não importante e não-urgente
Se for preciso, coloque pequenas justificativas e deadlines para entender porque está categorizando aquela tarefa de determinada forma. Assim você saberá por onde começar e por onde terminar, sem prejudicar nada. 

Outra coisa bacana de ser feita é uma lista do que deve ser feito naquele dia especificamente. É uma checklist mesmo. O ideal é que você tenha uma agenda e coloque nela desde as coisas mais importantes, como compromissos a até mesmo coisas mais cruciais, como comer. ;) Caso esteja usando uma agenda, separe o tempo para cada uma das tarefas, organizando seu dia hora-a-hora. Ah, algo importante que muitas pessoas desconsideram na hora de montar os horários do dia: considerem os 'tempos-perdidos'. Por exemplo, se você tem médico longe da sua casa as 16h, não marque qualquer compromisso para as 15h. Deixe escrito e bem claro: tempo de deslocamento. Outro ponto é considerar imprevistos. Se você tem uma reunião 18h, e ela duraria em média 1h, considere o atraso dos participantes ou uma possível reunião mais longa. Então, entre 19h e 20h você deve evitar contar com este tempo. Caso o imprevisto não ocorra, você tem tempo livre para fazer alguma coisa - seja adiantar outras tarefas ou até mesmo tirar uns minutinhos para si mesmo.

Plus: Lembre-se sempre: tudo passa

Nosso mal é achar que a situação estressante de pressão nunca irá passar. A sensação de agonia constante permanece e você fica ali, consumindo aquela angústia forte dentro de si. Aplicando ao meu caso: o mestrado vai acabar, a recompensa virá (o título de mestre) e eu terei um tempo pra recompor a minha vida antes das próximas jornadas. É me baseando neste momento que eu não posso perder a cabeça e começar a surtar neste momento. Foque sempre no resultado final e no quanto será gratificante para você. Isso é importante, principalmente nos momentos em que pensamos em desistir de tudo, arrumar a mochila e viver tocando violão em praças na Europa. (damn it, eu não sei tocar violão)

E vocês, que dicas dariam para sobreviver a fortes momentos de tensão sem explodir? Conte para gente nos comentários!

0 comentários:

Postar um comentário



 
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT 2015