[Outubro rosa]: Informando sobre o que não é tão bem informado assim


Outubro chegou e começa as ações do Outubro Rosa. E este ano temos mais motivos para endossar essa campanha super importante de conscientização sobre o câncer de mama. Durante este mês são realizadas diversas atividades e intervenções em diversos lugares do mundo para levar conhecimento as mulheres acerca da doença, formas de prevenção e incentivar formas de diagnóstico precoce para a doença.

E qual o papel do Marmotas em Apuros nesta causa? Bom, aqui vamos trazer algumas coisas que normalmente não são muito ditas por aí acerca do problema e que por isso muitas mulheres (assim como eu, Lu, me expus) acabam se expondo ao risco de desenvolver o câncer de mama.

Autoexame

O autoexame é importantíssimo no descobrimento do câncer de mama precoce. Quando a mulher já possui o hábito de tocar a mama todos os dias, saberá quando haverá uma irregularidade. Nem todas as mamas são "lisinhas": algumas possuem cistos, tecidos fibrosos, ou é mais "fácil" sentir as glândulas mamárias, o que pode dar a impressão de algo errado. A partir do momento que, com o autoexame, você reconhece a sua estrutura, você passa a perceber nitidamente quando terá algo estranho por ali. Isso vale para todo o corpo.

Eu, Lu, apesar de ser uma pessoa esclarecida acerca da importância do autoexame, no alto dos meus 24 anos não fazia ele em casa, acredita? Deixava para a GO fazer o toque, porque acredita que "ah, sou novinha, nada acontece".
ERRADO!

Apesar do índice de câncer de mama ser maior em mulheres acima dos 50 anos, ele não é exclusivo dessa faixa etária. E há diversos fatores que influenciam nisso (não determinam, mas ajudam), principalmente componentes genéticos. Normalmente mulheres que têm câncer de mama antes dos 50 anos são porque possuem fatores genéticos que podem acarretar no seu surgimento precoce (principalmente os relacionados às mutações dos genes BRCA1, BRCA2). É possível fazer o exame que teste se você possui essa mutação, mas ele é bem carinho (aproximadamente R$ 6.500).

Clica na imagem pra ver os detalhes, gente bonita!

Ou seja, fique de olho e se toque. O autoconhecimento é primordial para a prevenção e tratamento precoce do câncer de mama.

Estrogênio sintético

Quantas de nós somos indicadas pelos nossos ginecologistas a começarmos a usar anticoncepcional oral antes mesmo da nossa primeira vez?

- Para regular a menstruação;
- Para tratar Síndrome do Ovário Policístico;
- Para aliviar sintomas de TPM;
- Para melhorar a pele e diminuir as espinhas.

E quantas de nós começamos a tomar essa pílula mágica que nos impede de uma gravidez indesejada ou para regular os pontos anteriores sem sequer fazer qualquer tipo de exame ou perguntas sobre antecedentes familiares?

E quantas de nós seremos incentivadas na nossa menopausa a fazer Terapia de Reposição Hormonal (TRH) com hormônio sintético, porque sentir fogacho, estresse, inchaço, perda de libido e ressecamento vaginal é o uó (na visão geral)?

O problema é que ninguém te conta que, se você tem tendência ao desenvolvimento de câncer de mama (parentes diretos como mãe e avó) que tiveram o problema, ou se você já tiver um pequeno tumorzinho lá que ainda não foi detectado, você irá alimentá-lo com o estrogênio sintético contido nas pílulas de anticoncepcional oral (e também em algumas injetáveis, adesivos e próteses subcutâneas) ou com os remédios de TRH. E se você não tiver ele ainda, poderá potencializar as chances dele se desenvolver em algum momento da sua vida.

É certo que você terá com o uso dele? Não. Mas se você estiver no "grupo de risco", as chances aumentam. Sem contar que o estrogênio sintético também pode ser responsável por crises de enxaqueca com aura, problemas cardiovasculares (entre eles infarto e AVC), trombose, embolia pulmonar e também potencializar as chances de surgimento de câncer de ovário e útero.

Pergunte e questione o médico

Aí vem o ponto: questione seu médico sobre qualquer escolha acerca de métodos contraceptivos que usam hormônios: você realmente pode utilizá-los? Há opções menos agressivas para seu corpo? Peça os exames de prevenção antes de começar a colocar qualquer coisa diferente no seu organismo.

Também questione caso suspeite de algo. Lembre-se que você conhece bem seu corpo e só você saberá passar para ele se há algo diferente que não foi percebido na consulta: um inchaço, uma mancha, um carocinho.

Em caso de alterações em exames de mamografia e ultrassom, fique atenta! Há uma classificação feita pelos laboratórios acerca das alterações dos exames (BIRADS), que estabelece protocolos de acordo com a classificação (repetir os exames de 6 em 6 meses ou necessidade de biópsia, por exemplo). Alguns médicos desavisados acabam passando por cima disso e não cumprem o protocolo - resultado: um câncer que poderia ter sido descoberto mais precocemente acaba demorando mais - e diminuindo um pouco as chances de cura total.

Situações de risco

Há determinadas situações de risco que poucas pessoas sabem. Algumas delas estão relacionadas com decisões pessoais da mulher. Isso não quer dizer que seja melhor então não seguir com o que deseja: só, se você pertence a este grupo, deve ficar mais atenta e fazer exames periódicos. São eles:
  • ·         Mulheres que não tiveram filhos ou que tiveram gestação "tardia" (próximo aos 40 anos)
  • ·         Mulheres que não amamentaram, que amamentaram "tardiamente" (próximo aos 40 anos), ou que não puderam fazer isto por motivos diversos.
  • ·         Mulheres que fumam ou bebem excessivamente.
  • ·         Mulheres que são sedentárias ou que não se alimentam saudavelmente.
  • ·         Mulheres que menstruaram precocemente (antes dos 11 anos)
  • ·         Mulheres que entraram na menopausa tardiamente (após os 54 anos)


Fiquem atentas e se informem amores! Repassem as informações para seus familiares e amigas, acompanhem as ações de conscientização neste mês. Nossa página ficará com o avatar rosa ao longo de todo esse mês em homenagem ao Outubro Rosa. Façam isso também! Levem isso para o maior número de mulheres possível. Câncer de mama tem cura sim (há 95% de chance de cura total, caso ele seja descoberto precocemente), e é possível garantir qualidade de vida para a mulher após o tratamento. E aí, vocês têm alguma dúvida sobre o tema "câncer de mama"? Deixem a pergunta que vamos nos informar para responder a você!

1 comentários:

  1. Seu texto foi muito informativo e a escrita foi bem leve e de fácil entendimento, realmente temos que fazer o autoexame independente da idade. Um puxão de orelha pra mim que sempre esqueço de "checar de está tudo ok". Obrigada ;)

    mudandodeestacao.com

    ResponderExcluir



 
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT 2015