Sobre companheirismo

Tem gente que acredita que relacionamento é meio que apenas um compartilhar de experiências. De tempo. São apenas duas vidas que andam em paralelo aproveitando os mesmos espaços e o mesmo tempo. Não resta muito para expectativas ou sonhos compartilhados.

Se há o sonho para Paris, não importa se o companheiro tem que esperar até o final do curso para acompanhá-la, ou então ele não verá se há alguma possibilidade de adiantar as disciplinas para poder terminar tudo mais cedo. Vive-se um "cada um por si e Deus por todos", e olhe lá! Pode ser que você ainda queira que Deus olhe só para você, porque se olhar para o cara do lado é possível que perca a prioridade! Nada de dividir a atenção de divindades!

Cada vez mais encontrar o significado real de "companheirismo" na prática é complicado. Para quem nunca se deu ao trabalho de pesquisar:
Companheirismo - do latim "Cum panis", aquele com quem dividimos o pão. Aquele que confiamos o suficiente para sentar em nossa mesa e dividir nossas ideias, vitórias, derrotas ou um simples pedaço de pão
Para sentar ao meu lado e dividir mais que um pão, é preciso mais do que simplesmente um beijo, trocar mensagens no Whatsapp e uma boa noite de sexo. E nisto, pessoas, eu tive o bumbum virado pra lua!

Ter a chance de alguém que está disposto a se adequar (e aceitar esperar minhas adequações) para que fiquemos juntos e unidos; alguém que não hesita em dar um colo, mesmo que seja a distância em chamadas de 3 segundos para uma pessoa que nem nunca viu na vida; alguém que é capaz de transformar uma pelúcia fofa em um grande secador de lágrimas; que não mede esforços para estar contigo na alegria e na tristeza e te fazer ter dor de tanto rir em um momento que nada mais lhe arranca um sorriso.

As vezes a gente cria uns arranca-rabos por tão pouco e esquece de ver o que realmente vale. Quantas pessoas hoje estão dispostas a gastarem 10 minutos do seu tempo se dedicando a alguém sem reclamar posteriormente que isso é uma perda de tempo? E quantos de nós não agimos assim? Quantas vezes achamos que é um sacrifício doar uma parte do nosso tempo até mesmo para as pessoas que dizemos amar? As vezes nem é uma questão de tempo. É um abraço, um dengo, ouvir um desabafo, segurar as mãos e levar para ver o sol nascer em algum lugar.


Este tipo de doação não é sacrifício, não é tortura. É algo que advém tão naturalmente que quando você percebe, já fez. Porque ver o sorriso e a paz no outro não tem preço. Ele é do tipo que não preciso pedir um abraço quando estou me segurando pra chorar, ou que me faz rir quando estou desesperada. Com ele vale a pena dividir não apenas o pão, mas meus medos, minhas angústias, frustrações e também as minhas alegrias, meus sonhos, minha vida. Porque é mais do que compartilhar apenas essas coisas. Nós compartilhamos entre nós nossas vidas.

--------------
Gente bonita, estamos preparando algumas surpresas para o blog neste mês de aniversário de noivado. Fiquem atentos em nossa page no Facebook, onde vamos divulgar todos os detalhes. ;)

1 comentários:

  1. eu.. só posso agradecer pelo lindo post. mesmo... e agradeço todos os dias por ter você, a menina que ri até doer... como companheira
    amo você

    ResponderExcluir



 
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT 2015