É fácil dizer "eu te amo" todos os dias. Difícil é conseguir dizer um motivo por amá-lo(a) todos os dias.

É fácil dizer que ele(a) é lindo(a). Difícil é encontrar o que faz a beleza dele(a) ser tão especial e única.

É fácil dizer para os amigos que ele(a) é maravilhoso(a). Difícil é mostrar para ele(a) o quanto ele(a) é maravilhoso(a) para você por pequenos detalhes.

É fácil responder "não, você não engordou/você emagreceu" para ele(a). Difícil é olhá-lo(a) naquela segunda-feira e dar um elogio de incentivo ao ver que aquela camisa (ou vestido) não marca tanto mais a barriga.

É fácil ver que ele(a) está sendo imaturo e infantil sobre a vida, o universo e tudo o mais. Difícil é sentar com ele(a) e conversar sobre o que está acontecendo - e mais difícil ainda será ele(a) entender que o que você está querendo dizer não é sermão, não é discussão. É apenas um toque.

É fácil dizer que ele(a) é gostoso(a). Difícil é enxergar que ele(a) é gostoso(a) porque tem aquela parte do corpo que você tanto gosta do jeito que te agrada. Porque ele tem a perna forte, porque ela tem as pernas grossas.

É fácil ligar todos os dias antes de dormir para dividir o dia e dizer boa noite. Difícil é lembrar dele(a) durante o dia e surpreendê-lo(a) com uma ligação inesperada só para ouvir a sua voz.

É fácil receber uma declaração de amor intensa. Difícil é retribuí-la a altura do sentimento que você tem por ele(a).

É fácil fazê-lo(a) sorrir quando tudo está certo. Difícil é traçar um plano de fuga para fazê-lo(a) rir no meio da tempestade.

É fácil comprar um perfume para dar no Natal. Difícil é fazer uma surpresa toda feita pelas suas mãos para ser entregue numa tarde de quarta-feira sem motivo especial.

É fácil ouvir uma música lenta e lembrar dele(a). Difícil é demonstrar que aquela música que fala de um cara (garota) especial te faz lembrar ele(a) porque descreve exatamente como você o(a) vê.

É fácil dizer que ele(a) é especial. Difícil é demonstrar o que ele(a) é/faz por você de especial que ninguém mais faz.

É fácil sair de mãos dadas e parecer o casal perfeito. Difícil é sair do convencional e brincarem como duas crianças em qualquer lugar porque aquilo os fazem felizes.

É fácil fazer planos. Difícil é compartilhá-los.

É fácil fazer algumas surpresas ao longo do relacionamento e "esgotar as possibilidades". Difícil é reinventar algo que já foi feito só para fazê-lo(a) sorrir novamente como foi na primeira vez.

É fácil ser sincero com as coisas fáceis do dia-a-dia. Difícil é ser sincero com aquilo que pode incomodar o outro, mas que pode machucá-lo profundamente se a omissão for descoberta.

É fácil escrever um texto na Internet. Difícil é escrevê-lo a mão e colocar no correio porque ele(a) é apaixonado pela simplicidade das cartas.

É fácil admirar as qualidades. Difícil é enxergar um certo encanto nos defeitos.

É fácil dormir junto. Difícil é observá-lo(a) dormir sem perder a paciência porque é de alguma forma especial ver a forma como ele(a) dorme e imaginar se está sonhando contigo ou não.

É fácil apontar a última briga. Difícil é dizer quantas vezes ele(a) o(a) consolou em seu colo.

É fácil arranjar um tempo para se dedicar exclusivamente a uma coisa do seu interesse. Difícil é esquecer do resto do mundo (do Whatsapp, do Facebook, do celular, dos aborrecimentos, da vida, do universo e tudo o mais) apenas para ver a forma como ele(a) gesticula as mãos rapidamente quando quer contar uma notícia boa e como as sobrancelhas se fecham e caem quando precisa dividir uma notícia ruim.

É fácil culpar a falta de tempo por não surpreendê-lo. Difícil é saber que um bilhete na carteira, um SMS, uma foto com um cartaz, um bombom preferido em uma terça chuvosa, aquele livro que ele(a) tanto queria que acabou de ser lançado, uma frase "estou pensando em você" inesperada faz toda a diferença.

É fácil criar os primeiros apelidos do casal. Difícil é criar novos e mais românticos depois de anos juntos.

É fácil cancelar um programa porque está chovendo. Difícil é encarar a chuva e insistir mesmo assim porque era a última sessão do filme que ele(a) queria tanto assistir no cinema.

É fácil falar de amenidades. Difícil é falar do improvável, da suposição, da loucura.

É fácil achar ele(a) lindo. Difícil é olhá-lo(a) tempo o suficiente para ver que quando sorri, apenas um dos lados do rosto fica com covinha, ou que ela tem a mania de enrolar o cabelo nas mãos quando está nervosa.

É fácil dizer para os amigos que o sexo com ele(a) é sensacional. Difícil é dizer a ele(a) que você acha isso.

É fácil dizer que o relacionamento não anda bem. Difícil é parar um segundo para refletir o que exatamente mudou.

É fácil pedir compreensão. Difícil é ouvir.

É fácil escrever coisas bonitas. Difícil é olhar para ele(a) com a admiração e o encanto de outrora.

É fácil sacrificar ele(a) em detrimento de tudo porque "ele(a) me ama e vai entender". Difícil é uma hora sacrificar algo do resto por um momento com ele(a).

É fácil presumir que determinado tempo de namoro/relacionamento/casamento a pessoa te ame. Difícil é manter o frio na barriga por tanto tempo.

É fácil acender o fogo da paixão. Difícil é fazer a manutenção dele por longo tempo.

0 comentários:

Postar um comentário



 
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT 2015