Sobre a polêmica dos padrinhos

Olá gente bonita!

Retornando um pouco o assunto para "casamento" (já que saí ontem de um lindo - e descobri que sou uma convidada chorona e uma potencial "noiva afogada em lágrimas"), alguns já devem ter visto o post viralizado da guria que reclamou dos padrinhos que deram apenas R$ 500 para ela.

Eu já tratei do tema aqui. Mas vim reforçar a minha opinião. Quando penso nos nomes dos padrinhos para meu casamento, não penso sequer em proximidade de amigos. Ontem ouvi no casamento que padrinhos são aqueles que devem zelar pelos seus afilhados. E acho que mesmo muitos bons amigos meus talvez hoje, por falta de oportunidade talvez, não fariam isso. Não por descaso! Mas sim por não terem intimidade para interferir.

Eu quero padrinhos que tenham coragem em, um caso de crise, cheguem e desçam o esporro em mim se acharem que minhas justificativas são fracas ou incoerentes. E quero que eles sejam capazes de concordar comigo apenas se realmente acreditarem assim.

Quero padrinhos que tenham personalidade. Que zelem de verdade.

Porque é muito fácil simplesmente assistir a vida do casal. Seguir os passos no Facebook, perguntar de vez em quando como estamos.

Quero padrinhos que façam questão de estar com a gente. Que não tenham medo de zoar coisas totalmente estapafúrdias com o Paulo. Ele vai devolver. E é assim que funciona.

Prefiro mil vezes amigos presentes do casal do que um eletrodoméstico na minha casa. Até porque geladeira, fogão, freezer, essas coisas todas estragam, a gente troca, e tudo fica aí meio perdido. Agora a amizade, aquela zoeira, o churrasco do fim de semana, pessoas que queiram nos ver felizes, são poucas e devem ficar para sempre.

Por isso digo que minha escolha de padrinhos (pelo menos a minha) é extremamente criteriosa. Quero que eles se sintam agraciados por terem sido tão importantes e significativos no meu relacionamento com o Paulo. Isso que importa. O resto, a gente dá um jeito. Nem precisa do presente, só aquele riso bobo de orgulho na hora do casamento, a cervejinha no final de semana, o colo no meio dos problemas. Sejam padrinhos de verdade, é só o que importa.


1 comentários:

  1. Realmente, Luciana, padrinhos são mais que amigos... Compactuo com a ideia de que a escolha não deve ser feita pelo critério financeiro, essa é uma escolha imatura e fútil, pra não dizer outra coisa! O amor é lindo, a amizade é linda, e é isso que deve pesar na hora da escolha dos padrinhos. Gostei da sua fala: "quero padrinhos que façam questão de estar com a gente". Isso é ser original e chique; um luxo só!

    ResponderExcluir



 
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT 2015