- Deus está na chuva.

A frase é do filme V de Vingança. Entre tantas e tantas influências que esse filme fez na minha vida, acho que essa citação foi a mais forte. Parecia que ela traduzia exatamente a sensação que eu tinha quando estava debaixo de uma tempestade. O encontro com algo divino através da água gelada tocando meu corpo,  mesmo que a força quase machucasse o meu corpo.

E há muito eu não me dedicava a fazer isso. A sair de casa com esse fundamento. Mas hoje foi diferente.

Toda a sensação de vazio, de angústia, de tristeza que me acometeu nas últimas duas semanas foi lavada de mim no primeiro passo que dei para deixar meu corpo ser molhado. Êxtase? Felicidade? Plenitude? Não sei descrever. Foi algo além disso. Muito além. Me chamaram de louca, de anormal. E me pergunto se deixar-me encontrar com algo extremamente natural, como a chuva, é realmente algo tão assustador assim. Passamos a vida dentro de construções, vestindo peças de tecido sintético, evitando nosso contato com o chão, evitando o toque com tudo. Sentir não é permitido. Sentir a natureza então é estágio de loucura, quase uma psicopatologia!

Se todo ser humano, no meio da sua rotina estressante, se dedicasse 10min a tomar um banho de chuva, talvez as coisas seriam diferentes.

O problema é que a sociedade atual tem gosto pela doença.

É culpar o estresse para descontar os problemas nas coisas, nas pessoas, em tudo que não pode se defender (ou as vezes pode). É o gosto pela violência, pelo grito. É melhor, mais aceitável se justificar do que se sentir bem. É mais fácil perder o controle do que fazer algo por si para retomá-lo.

Por isso senhoras e senhores, eu recomendo a você, que REALMENTE busca o melhor para você, que tem qualquer tipo de amor próprio: em vez de se entregar ao estresse, se permita se libertar um dia. Seja na chuva, por o pé na terra, ver um pôr-do-sol, qualquer coisa do tipo. Seja menos artificial, dependa menos de remédio, estrague menos seu corpo com coisas ruins. Grite de alegria, dê um riso, você ainda se lembra da última vez que gargalhou de verdade?
Permita-se ser mais humano.


1 comentários:



 
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT 2015