Renascendo das cinzas

Olá amores.

Depois de semanas sem dar as caras, finalmente sobrou um tempinho para que pudéssemos atualizar vocês sobre nós e os preparativos - já que estamos "próximos" de completar a marca de "faltam 2 anos para o casamento".

Tal como a fênix (trocadilho para os poucos que sabem da última novidade), estamos ressurgindo das cinzas, prontos para mergulhar de vez em todos os detalhes. Recebi um convite incrível da minha madrinha de casamento que promete muitas surpresas e lágrimas minhas (já que cada vez mais meu lado canceriano tem retornado para a minha personalidade sensível e chorona). A experiência conto depois (infelizmente sem fotos, já que o amado pediu para que qualquer referência a como estarei no grande dia não seja exibido para ele em hipótese alguma!).

Hoje participamos pela primeira vez de uma feira de noivas. Confesso que o cansaço e uma insônia que perdura ao longo de 2 meses acabou por afetar minha apreciação pelos stands. E também uma postura cruel, que evidencia um despreparo no atendimento ao cliente realizado por quase TODOS os fornecedores da Exponoivas no Riocentro: a abordagem direta, crua e completamente invasiva aos casais.

Fomos lá para nos ambientarmos. Nos certificarmos que no nosso milimétrico planejamento não faltara nada. Fomos para finalmente nos sentirmos noivos em ritmo ativo (e não mais aguardando o tempo certo, ficar mais próximo para começar a acertar tudo aquilo que já pode ser decidido no momento). Não fomos para fecharmos contrato. Fomos para termos noção de alguns orçamentos. Mas pessoas te abordando no corredor quando você nem olha para elas, com direito a cutucões e chamadas insistentes para obter sua atenção chega a ser completamente... Irritante.

Irritante. Mesmo.

Noivos em apuros. É assim que me sinto, considerando minha total inexperiência no assunto. Nunca sequer assisti um casamento, apesar de ser completamente apaixonada pela ideia do meu. Queremos experiência, queremos conhecer aos poucos tudo aquilo que precisamos planejar, conhecer fornecedores e ideias criativas e não receber mil informações ao mesmo tempo, como se fosse uma obrigação sair dali com contrato fechado para um casamento em 2015.

Acho que os donos das empresas deveriam oferecer um melhor preparo para seus funcionários. Me senti completamente invadida, muitas vezes vendo trabalhos ruins simplesmente por insistência destes, que perturbaram tanto o santo que... Enfim... As palavras que gostaria de usar não devem ser usadas nesse lugar.

Largando o desabafo de lado... Hoje saímos do Riocentro completamente diferentes. A ficha caiu mais ainda: É preciso cada vez mais correr atrás de muitas coisas e ter foco. Planejamento. Organização cada vez mais se torna fundamental para nós. O tempo não nos favorece. Cada dia temos menos tempo para convivermos direito, quem dirá para organizar um evento desse porte.

Mal temos tempo de individualmente postar no blog...

Saí apaixonada. A ideia que tinha de como eu reagiria quando fosse noiva em pré-produção não era um décimo da realidade. A sensação é infinitamente melhor. Sem dúvida.

Bom, pelo menos saímos com uma única certeza de lá: a noiva chegará na Catedral de Petrópolis dirigindo esse bebê aí. E quem vai negar que o estilo combina com ela?


0 comentários:

Postar um comentário



 
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT 2015