A primeira sessão de prova de vestidos.

Gente, essa é a primeira postagem no blog que vai me doer MUITO simplesmente não poder postar uma foto. E que talvez pela primeira vez eu confesse que não conseguirei passar todos os sentimentos que estão em mim nesse momento em palavras, então tenham paciência com meu excesso de animação, okay?

Bom, a (linda) madrinha Letícia me chamou para um programa que, apesar de várias pessoas me falarem "tá cedo!", eu digo, afirmo e reafirmo: não minha gente, não está! Os argumentos? Bom, se você é uma noiva workaholic ou extremamente ocupada ou então totalmente inexperiente e não sabe muito bem o que quer, vendo (até mesmo com mais de 2 anos de antecedência) vale a pena você já ter em mente de uma vez o que pretende escolher para o grande dia.

- Mas a moda muda até lá...

SIM! Mas alguns clássicos nunca saem de moda. E considerando a escolha que eu fiz (tomara-que-caia bolo), acho que eu tenho direito de ir vendo de uma vez. Mudam-se detalhes, mas o essencial eu já tenho em mente.

- Mas e se você mudar de ideia até perto do casamento?

SIM. Sempre há essa possibilidade e considerando meu nível de indecisão é bem possível que aconteça. Mas, a princípio, estamos falando de EXPERIMENTAR e não sair da loja com um debaixo do braço. (Apesar da vontade hoje ter sido enorme, confesso).

Em primeiro lugar (sempre gosto de fazer isso, para preparar as futuras noivinhas para essas coisas), as críticas:

  • Vendedoras de lojas de aluguel/venda de vestidos, vocês não vendem/alugam simplesmente roupas. Milhares de mulheres sonham todos os dias em entrar nessas lojas e experimentar o "escolhido". A máxima "não vendemos produtos, vendemos sonhos" se aplica perfeitamente nesse caso. Então, sabemos que vocês podem não ter um bom dia e que ter simpatia todos os dias é complicado. Exite TPM, marido chato, falta de namorado, falta de dinheiro, entre mil coisas. Só que se você atende mal uma cliente... Se ela que está ali se dispondo a conhecer a sua loja lhe pede para experimentar modelos e você se atreve a dizer 'não' simplesmente porque não quer perder tempo com uma cliente que vai casar só daqui a 2 anos, você pode ter certeza que uma possível comissão que você ganharia daqui a 2 anos você já perdeu. Além, é óbvio, do famoso efeito "boca-a-boca". Então darei o nome aos bois mesmo: Tatiana Noivas em Juiz de Fora é um fiasco no atendimento. Na verdade a culpa é de uma única atendente de lá, mas picha a loja toda.

  • Poxa senhoras empreendedoras do ramo de casamentos, não dar comissão para as suas vendedoras é muita sacanagem... Coloquemo-nos no lugar delas: é difícil convencer uma noiva que já tem o vestido perfeito (aquele Vera Wang fabuloso) na cabeça a alugar o vestido da sua loja. As vezes, por conta do excesso de alugueis que aquele vestido já passou, eles têm alguns defeitinhos (aceitáveis se você parar para pensar), mas as noivinhas querem vestidos sem precisar de nenhum retoque. As indecisas experimental 30 vestidos em uma única visita.. E tira vestido, e põe vestido, e aguenta as críticas dos modelos da loja onde trabalha na cara... Para no final não ganhar nadinha a mais por ter convencido a mulher a alugar/comprar em sua loja? Meio demais, não é?


Agora, a parte boa e a narrativa dos fatos: se você acha que a ficha do "vou me casar" já caiu e você nunca colocou um vestido branquinho (e pesadinho) no corpo, você não sabe de nada! Lágrimas quase rolaram quando me vi pela primeira vez no espelho, com um tomara-que-caia lindíssimo. Okay, o caimento não era lá essas coisas, mas era lindo. E as meninas quase choraram também.

Acho que toda mulher deveria passar por isso acompanhada de outras mulheres animadíssimas. Acho que deveria ser como em alguns Reallity Shows americanos que servem até mesmo espumante para as mulheres que estão ali experimentando (Sou boba nem nada). Mas é sério, é uma experiência encantadora. Acaba que todas experimentam pelo menos um vestido, riem, veem as perspectivas e os modelos que se encaixam mais uma com a outra.

Narrando os fatos: na primeira loja eu experimentei apenas um vestido. E já sei que a minha preparação física será necessária. Tira vestido, põe vestido e você cansa. E olha que nem é a noiva que mais sofre nesse processo de experimentação. Decepções e encantamentos a parte, partimos para a segunda - e que conquistou meu coração.

A loja pretende fechar o seguimento de casamentos. Ou seja, vestidos a preço de custo. Vimos modelos lindíssimos, outros nem tanto assim. Acontece, há gosto pra tudo. Com calda, sem calda, vintage, com alça, sem alça, tomara-que-caia... E no final ficamos com 3 vencedores daquela loja. Detalhes não posso contar, já que o noivo frequenta o blog, mas posso garantir que, definitivamente, se fosse possível toda mulher ter um vestido de noiva em casa dentro de um vidro com uma placa: "em caso de emergência, quebre o vidro", TPMs, crises de baixa auto estima e estresses seriam menos recorrentes.

... Mas só faz esse efeito mágico porque é um momento raro, então deixa assim.

Enquanto isso, vou lá rever as fotos e chorar de emoção.

0 comentários:

Postar um comentário



 
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT 2015