Amizades do casal.

Olá gente!

Primeiro, desculpem o sumiço! Mas novas empreitadas requerem mais tempo das nossas vidas - e inclusive o blog e os planejamentos do casório acabaram ficando (erradamente) em segundo plano.

Segundo, falando em novas empreitadas, vamos aos fatos: Minha lindinha, meu bebê foi comprada no último final de semana! Então aguardem a publicação de pequenos ensaios ao longo dos próximos meses (principalmente em abril, se tudo der certo). Além disso, o Paulinho segue no novo emprego - e inclusive hoje ficará nele até meia-noite fazendo medição de ruído, além de já começar a viajar. Estamos ficando importantes!

A questão é que no meio disso tudo ocorre uma questão que, na minha opinião, é complicadíssima: a diminuição na frequência com que nos vemos.

E a segunda questão (a que motivou essa postagem), a mais perigosa delas: um perder contato com os amigos do outro.

É simples: Se você tem perspectiva de passar o resto da vida com uma pessoa, presume-se que você tem, assim, uma enorme vontade de estar com a pessoa e, principalmente, curtir bons momentos com ela. E muitos desses na vida passamos com nossos amigos.

É claro e óbvio que há momentos só dos amigos. O futebol de domingo, o salão de sexta-feira, o momento do churrasco onde ficam homens de um lado e mulheres do outro... É natural e realmente tem que ser assim. Mas há de se convir que vão ter momentos que vai ser encontro de casais e que não vai ter a separação do Clube da Luluzinha e Clube do Bolinha (Pior que caiu como trocadilho. Hehe).

Principalmente se tratando de um relacionamento que começou a distância, será meio óbvio que amigos meus da "Velha Guarda" frequentem nossa casa. E em comemorações do meu aniversário em Juiz de Fora amigos do Paulinho venham. E não só por isso, mas é saudável, ainda que não seja uma amizaaade, que pelo menos parceiro e amigos pelo menos tenham uma co-existência amigável.

Não vejo como algo saudável que ele não consiga ter um assunto com meus amigos ou que se sinta isolado quando eu conversar com um deles. E vice-versa. Não é tornar o casal uma entidade, mas sim aumentar a 'rede de influências'. Por que não ter uma conversa sobre engenharia com um amigo meu engenheiro? Por que não falar de filhos com aquela amiga dele que também está passando pelas mesmas situações que eu hoje?

Não acredito que haja um limite de boas relações. Realmente tem pessoas que gostam de um número limitado de bons amigos, no sentido mais sensível da palavra. Mas não digo da importância de você saber confidências do melhor amigo do seu companheiro. Mas que, em um momento em que você esteja por perto, ele não se sinta constrangido de falar algumas coisas, ou que você não se sinta excluída de todos os assuntos que eles conversarão.

Eu pessoalmente não acho legal casais que se isolam. Claro que ter o momento do casal é legal. Faz falta. Com certeza! Mas uma zoeira com todos também faz falta. E isso não pode ser unilateral! Não adianta o casal ter contato com os amigos dele e os dela ficarem a margem desse processo. Ou serve para os dois ou então não serve. Mesmo. Passível de sérios desentendimentos e profundas decepções a longo prazo na relação.

E vai um conselho para os amigos de qualquer relação: não tenha receio de se aproximar do namorad@ do amigo com aquele velho receio: e se eles terminam, um dos dois vai me fazer tomar partido? É claro que isso tem grandes chances de acontecer, mas no final, caso aconteça, seja ético: escute os dois lados e pondere o que você acompanhou ao longo do tempo somente por uma questão de formar a sua opinião (porque é hipocrisia falar que ninguém pensa nisso nessa situação). Mas isso não te obriga a se afastar dos dois. Pelo contrário, muitas vezes nascem laços mais fortes de amizade de ambas as partes com você justamente nesse período.

Gosto muito de todos os amigos do Paulinho. Claro que tem aqueles com quem eu falo mais, tem aqueles com quem gostaria de falar mais, tem outros que por mais que goste, sei que não há muita compatibilidade de assuntos e sinto que tem uns que essa incompatibilidade vai além dos assuntos, mas sim de até mesmo de simpatia. Mas independente de qualquer coisa, sei que vou adorar receber todos eles em nossa casa, para um churrasquinho de gato (que eu saberei fazer melhor do que ele), jogatina e muita zoeira. ;)

0 comentários:

Postar um comentário



 
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT 2015